Somos uma organização sem fins lucrativos com sede em Maputo, dedicada a melhorar a eficácia da conservação marinha em Moçambique. Fornecemos serviços de gestão integrada e apoio climático inteligente a áreas de conservação estabelecidas e emergentes, e desenvolvemos futuros líderes de conservação por meio de treinamento profissional e orientação.

Os últimos destaques da Likhulu

SOBRE A LIKHULU – A NOSSA FILOSOFIA

Objectivo da Likhulu

A Likhulu alenta-se por fortalecer a administração e protecção dos ecossistemas marinhos em áreas de conservação estabelecidas e emergentes, e em hotspots de biodiversidade em Moçambique para garantir uma economia azul durável e o bem-estar humano.

Photo: Jay Roode

A nossa missão

Ter impacto na conservação marinha e desenvolver futuros líderes de conservação.

A nossa visão

Ecossistemas marinhos e costeiros sustentáveis, valorizados e prósperos em Moçambique.

Os nossos valores

Excelência intransigente; Integridade; Profissionalismo e Paixão

Mas qual é a origem do nome?

Likhulu significa “oceano aberto” em Rhonga – um dialecto falado pelo povo da Província de Maputo, em Moçambique. Refere-se ao extenso domínio marinho de um país com mais de 2.400 km de linha costeira, o mesmo território biologicamente rico que os fundadores da Likhulu honram e admiram, e dedicaram a maior parte das suas vidas para entender e proteger. A Fundação Likhulu foi criada em Setembro de 2022.

SOBRE A LIKHULU – O NOSSO PAPEL

Servimos para atender às necessidades de conservação marinha de Moçambique

A Likhulu projecta e implementa soluções de conservação para atender às necessidades das áreas protegidas, habitats ameaçados e comunidades costeiras

Photo: Jay Roode

ÁREAS PROTEGIDAS

A rede de Áreas Marinhas Protegidas de Moçambique cobre apenas 2,57% da Zona Económica Exclusiva do país, mas os recentes compromissos do Governo visam expandir a cobertura para 10 – 12% (Relatório 1).

A necessidade é de expandir a cobertura da Área Protegida e desenvolver uma força de líderes de conservação qualificados para gerir AMPs novas ou ampliadas.

HABITATS AMEAÇADOS

Florestas de Mangal: Apenas 34% das florestas de mangal têm alguma forma de protecção em Moçambique, mas cerca de 400.000 pessoas dependem das florestas de mangal saudáveis para a sua subsistência (Relatório 2).

Recifes de coral: Os modelos climáticos globais projectam o período de ocorrência de fenómenos anuais de branqueamento severo (ASB; annual severe bleaching); situação em que os recifes seguramente mudarão e a recuperação será baixa. Através do novo modelo climáticos do IPCC (CMIP5), prevê-se que a nível global o ASB será em 2054, mas para Moçambique prevê-se que alcance seja em 2040 (Relatório 3).

Ervas marinhas: anualmente extensões de ervas marinhas de até 8,8 hectares são perdidas como consequência apenas da pesca artesanal não regulamentada em Moçambique (Artigo científico 4).

A necessidade é de prevenir a perda de florestas de mangal, recifes de coral (incluindo peixes associados aos recifes) e ervas marinhas, e apoiar na coordenação da monitoria e restauração desses habitats ameaçados a nível nacional.

COMUNIDADES COSTEIRAS

Quanto maior for a redução das florestas de mangal, recifes de coral e ervas marinhas, maior será a exposição das comunidades costeiras ao impacto das mudanças climáticas.
Na África Oriental, Moçambique é classificado como sendo o país mais vulnerável à exposição de perigos relacionados com o clima (Artigo científico 5).

A necessidade é de fortalecer a resiliência das comunidades costeiras por meio da governança da pesca artesanal, adaptação às mudanças climáticas e diversificação dos meios de subsistência.

OS NOSSOS PRIMEIROS PARCEIROS E COLABORADORES

O NOSSO TRABALHO

A Likhulu combina décadas de experiência em conservação marinha e costeira e know-how para fortalecer a economia azul de Moçambique e acelerar o impacto da conservação.

Photo: Jay Roode

O QUE FAZEMOS

Desenvolvemos e encorajamos os praticantes da conservação marinha de Moçambique e o pessoal das Áreas de Conservação através do nosso
LABORATÓRIO DE LIDERANÇA

PROGRAMA DE LIDERANÇA NA CONSERVAÇÃO MARINHA

O Programa de Liderança da Likhulu oferece formação profissional certificada a tempo parcial para melhorar a capacidade e as competências necessárias para a gestão eficaz das Áreas de Conservação Marinha em Moçambique. O Programa oferece uma variedade de módulos – adaptados para os vários níveis de governança e integra tópicos-chave de administração e operação das áreas marinhas protegidas – desde a aplicação da lei e ecologia marinha até a governança e gestão financeira.

  • Palestras virtuais e presenciais
  • Formação prática em Áreas de Conservação Marinha

PROGRAMA DE DESENVOLVIMENTO DE CAPACIDADE LMMA

O Programa de Desenvolvimento de Capacidade LMMA da Likhulu visa desenvolver as habilidades e competências de gestão exigidas por organizações lideradas pela comunidade para operacionalizar as Áreas de Conservação Comunitária.

  • Intercâmbio de aptidões
  • Mentores de liderança disponíveis para seleccionar os módulos

PROGRAMA DE ESTÁGIO

O Programa de Estágio da Likhulu oferece aos estudantes universitários a oportunidade de obterem experiência prática através do acompanhamento em viagens de campo, implementação de projecto e colecta e análise de dados.

Fornecemos suporte técnico e serviços as Áreas de Conservação Marinha (ACMs) e ao sector privado por meio de nosso
LABORATÓRIO DE SOLUÇÕES DE GESTÃO

O nosso laboratório de soluções de gestão dispõe de parceiros internos e associados para ajudar a desenvolver intervenções de conservação adequadas à finalidade em conjunto com a sua equipa, para projectar ou liderar projectos como parceiros de implementação ou através da contratação para consultorias de curto prazo.

  • Avaliações de linha de base da biodiversidade
  • Monitoria e Investigação
  • Restauração de ecossistemas
  • Planos de gestão de pescas
  • Mecanismos de financiamento sustentáveis
  • Planos de maneio
  • Planos operacionais e de negócios
  • Desenvolvimento/expansão de AMPs
  • Tecnologia avançada e sistemas de comunicação
  • Aplicação da lei

We develop innovative & sustainable approaches to support resilient coastal communities & reduce climate change impacts
on people and marine biodiversity through our
CLIMATE & INNOVATION LAB

Desenvolvemos abordagens inovadoras e sustentáveis para apoiar comunidades costeiras a serem mais resilientes, e para reduzir os impactos das mudanças climáticas nas pessoas e na biodiversidade marinha através do nosso
LABORATÓRIO DE CLIMA E INOVAÇÃO

  • Projectos de compensação de biodiversidade
  • Adaptação às mudanças climáticas baseada nos ecossistemas
  • Pagamento por serviços ecossistémicos
  • Soluções de viagem neutras em carbono que contribuam para o reflorestamento
  • Estabelecer e fortalecer vínculos com o mercado
  • Suporte à implementação de NDC

NOSSOS PROJETOS

Sendo uma organização nova, a lista de projectos activos da Likhulu deverá crescer exponencialmente ao longo de 2023.
Os trabalhos que temos feito nos nossos três laboratórios até agora:

LABORATÓRIO DE CLIMA E INOVAÇÃO

A NOSSA EQUIPA

A força de trabalho principal da Likhulu é compacta, altamente ágil e incomparavelmente apaixonada.
A nossa rede de parceiros e profissionais talentosos amplia o escopo e a capacidade da Likhulu de fornecer intervenções eficazes de conservação e desenvolver futuros líderes conservacionistas

Photo: Jay Roode

Conheça os Fundadores

Marcos Pereira (MSc)- Fundador e Director

Marcos tem mais de 20 anos de experiência profissional a liderar e executar projectos de biodiversidade marinha e costeira em Moçambique, com ênfase em investigação e monitoria para apoiar o desenho de estratégias de conservação. O Marcos é especialista em recifes de coral, peixes de recifes, tartarugas marinhas, ecossistemas costeiros, bem como em ciência de actividades recreativas (pesca desportiva e turismo) e, até certo ponto, em pesca de pequena-escala. O Marcos também possui profundo conhecimento e experiência em monitoria de poluição marinha.
Uma grande parte do seu trabalho e experiência tem sido dedicada a apoiar as Áreas de Conservação marinha de Moçambique. Ele é um ávido e habilidoso mergulhador e capitão costeiro licenciado. O Marcos é autor e co-autor de mais de 150 publicações. Ele acredita firmemente na promoção e formação de uma nova geração de cientistas marinhos e conservacionistas, tendo muitas vezes colaborado com o Departamento de Ciências Biológicas para fornecer supervisão e palestras aos alunos. O Marcos participa no task-force técnico para a Convenção de Nairóbi, no Conselho de Administração da BIOFUND e é membro fundador e vice-presidente da Eyes on the Horizon Association.

Karen Allen (BSc) – Fundadora e Directora

Karen oferece 17 anos de experiência prática em gestão de conservação para Likhulu como coordenadora de projectos com foco marinho, com ênfase em gestão de operações de AMPs e aplicação da lei marítima. A Karen passou mais de uma década a desenvolver soluções sustentáveis de financiamento e gestão para o Parque Nacional do Arquipélago do Bazaruto, em Moçambique, e aprimorando a protecção da população de dugongos em perigo, juntamente com a Administração Nacional das Áreas de Conservação. Este trabalho inovador levou Karen ao reconhecimento internacional como conservacionista empenhada através do Prémio Future For Nature em 2015. O seu papel na conceptualização e desenvolvimento de uma parceria de co-gestão a longo prazo entre o Governo de Moçambique e a African Parks ajudou a garantir um futuro próspero para Bazaruto. A Karen agora é especializada na concepção de planos operacionais e de gestão integrados para áreas de conservação em todo o país e na melhoria das competências profissionais e desenvolvimento de capacidades no sector da conservação marinha.

 Nossa Estrutura Organizacional

CONTACTE-NOS

Photo: Jay Roode

Servimos para satisfazer as necessidades de conservação marinha de Moçambique.

Informe-nos se houver algo que possamos ajudá-lo a projectar, desenvolver ou implementar

info@likhulu.org.mz

Acreditamos na responsabilidade

Clique aqui para relatar reclamações ou preocupações anónimas.
O nosso Comité de Reclamações irá
tratar da sua preocupação.